ETRUSKA WATERS E O TOMBAMENTO DA REPUBLIQUETA

Curta-Metragem I 2018 I 3’24’’ I 18 Anos

Download do Projeto
Download das Informações técnicas

SOBRE
Uma homenagem ao cinema marginal brasileiro. Um falso trailer para um filme fictício sobre Etruska Waters: uma drag queen xamânica, repulsiva e super-queer fazendo justiça social. Abandonada por sua mãe e em seguida raptada, a protagonista-dragqueen Etruska Waters, após anos, volta para se vingar. Em seu retorno a cidade que agora se tornou uma republiqueta, vê-se com uma missão: um golpe de tombamento da nação foi consumado e ela precisa salvar sua pele e a de outras viadas.

Horrendas e guerreiras no melhor estilo Waters, formam seu exército queer e seguem na missão de destruir a republiqueta. Permeada de ironia e sarcasmo, a história épica e marginal é narrada ao estilo radiofônico, no formato de falso trailer, tendo como referência o “cinema de invenção”, em especial o trailer de O Bandido Da Luz Vermelha.

FICHA TÉCNICA
Argumento: Stéfano Belo e Thiago Bezerra Benites
Estrelando Stéfano Belo como Etruska Waters
Direção e Roteiro: Thiago Bezerra Benites
Elenco: Leonarda Glück, Ricardo Nolasco, Simone Magalhães, Leo Bardo, Má Ribeiro, Matheus Henrique, Vi Gabarda, Jo Mistinguett e Gal Freire
Direção de Fotografia: Marcos Serafim e Thiago Bezerra Benites
Produtor e Direção de Produção: Igor Augustho
Direção de Arte: Gabriella Olivo
Maquiagem e Cabelos: Amali Mussi
Montagem: Marcos Serafim e Thiago Bezerra Benites
Assistente de Direção: Nico Loiola
Assistentes de Arte: Alisson Nepomuceno e Gal Freire
Assistente de Produção: Nathalia Garcia
Stills: Igor Augustho e Graziella Braz Camilo
Trilha Original: Jo Mistinguett
Cartazes: Hugo Lobo Mejía e Thiago Bezerra Benites
Finalização: Marcos Serafim
Produção e Realização: Pomeiro Gestão Cultural

HISTÓRICO
- Estreia e produção a convite do XIII Curta 8, Festival Internacional de Cinema Super 8MM de Curitiba, 2017.
- Exibições no Festival MIX Brasil 2019, integrando a Mostra Distopya Brazyl.
- Exibição no II AFRONTE – Festival de Cinema LGBTQIAP+, em 2021.
- Ganhador do Prêmio John Waters no II AFRONTE – Festival de Cinema LGBTQIAP+.